Imagem de truthseeker08 por Pixabay

Pandemia evidencia papel central de profissionais de enfermagem no cuidado de idosos

Por José Pedro Soares Martins

O papel central das e dos profissionais de enfermagem no cuidado das pessoas em geral, e dos idosos em particular, ficou ainda mais evidenciado com a evolução da pandemia de Covid-19. Elas e eles têm sido estratégicos na linha de frente de atendimento às vítimas e o preço pago é alto. No Brasil, onde por uma série de fatores a pandemia tomou um rumo descontrolado nos primeiros meses de 2021, já foram registrados 49.721 casos de Covid-19 entre profissionais de enfermagem, com 675 óbitos contabilizados, segundo dados de 22 de março do Observatório da Enfermagem, elaborado pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). Em mais uma cruel estatística, o Brasil lidera o ranking internacional de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem mortos em função da proliferação do Sars-COV-2, em uma pandemia que tem nos idosos um dos grupos mais vulneráveis.

Pois os cuidados com esse grupo social extremamente suscetível, depois de um ano de declaração do surto do novo coronavírus como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), acabam de ser objeto de um projeto ousado. Em uma das principais e multifacetadas reflexões já produzidas sobre o tema em âmbito internacional, foi lançado no último dia 19 de março o livro eletrônico “O cuidado ao idoso na atenção primária à saúde em tempos de Covid-19”, uma realização da REDESAM – Rede de Enfermería en Salud del Adulto Mayor, com apoio da Organização Panamericana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS). A obra foi editada pelo Centro de Apoio Editorial da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, ligada à Universidade de São Paulo (USP), sob a coordenação de Rosalina Aparecida Partezani Rodrigues, Jack Roberto Silva Fhon e Fabia Maria de Lima, todos professores doutores em diferentes instituições.

O ebook pode ser baixado gratuitamente, em português ou espanhol, e é fruto do trabalho de 107 profissionais, de 14 países: Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Estados Unidos, México, Peru, Portugal e Uruguai. São enfermeiros da assistência e de gestão, professores e pesquisadores, além de profissionais de enfermagem que ocupam cargos de liderança nos Ministérios de Saúde. Um corpo de profissionais, portanto, com atuação direta no enfrentamento à Covid-19 e que fizeram um esforço de análise e síntese dos aprendizados já acumulados nos cuidados com os idosos, o grupo que tem sido mais brutalmente atingido pela pandemia.

Capa do livro lançado pela REDESAM, reproduzindo imagem de Florence Nightingale, em um tributo ao seu bicentenário de nascimento

Live de lançamento

O significado do livro para o trabalho dos profissionais de enfermagem que estão no atendimento diário das vítimas de Covid-19 foi destacado em uma live de lançamento da obra, promovida pela REDESAM Brasil. A perspectiva intersetorial, envolvendo profissionais de diferentes áreas para a elaboração dos 22 capítulos, foi sublinhada por exemplo pela coordenadora da Unidade Técnica de Capacidades Humanas em Saúde da OPAS/OMS no Brasil, Monica Padilha.

“A categoria de profissionais de saúde está-se confirmando como estratégica para nossos serviços de atenção na atual situação de emergência. Essa condição possibilita a construção de conhecimentos em diferentes âmbitos que podem melhorar as respostas às necessidades da população”, disse Monica. Ela também ressaltou o papel da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto na discussão nacional e internacional, de forma qualificada, sobre as questões da Enfermagem.

A Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, vinculada à Universidade de São Paulo, é Centro Colaborador da OPAS/OMS para o Desenvolvimento da Pesquisa em Enfermagem, designada em 1988. Pela sua posição de destaque na formação de recursos humanos e nas atividades de pesquisa em Enfermagem, foi redesignada sete vezes para essa colaboração, sendo a mais recente em 2018.

Também pela OPAS/OMS, Lely Stella Guzmán-Barrera frisou a “situação complexa” vivida pelas Américas no contexto da pandemia de Covid-19, o que reforça segundo ela a necessidade de ampliação da cooperação internacional. Nesse sentido, reiterou a relevância do livro lançado pela REDESAM, assim como o próprio trabalho da Rede, para o “fortalecimento dos laços panamericanos” na área da saúde.

O trabalho em sinergia foi igualmente evidenciado pela professora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Carla Aparecida Arena Ventura. “Em tempos incertos como o atual, da Covid-19, é fundamental buscarmos em conjunto caminhos para qualificar o trabalho da enfermagem e é o que esse livro traz, com relação a esse grupo vulnerável da população que são os idosos”, afirmou.

Por sua vez, o epidemiologista Wanderson Kleber de Oliveira, secretário de Serviços Integrados de Saúde do Supremo Tribunal Federal (STF), reiterou a relevância do livro para a superação dos desafios específicos derivados da pandemia de Covid-19 que, segundo ele, alterou padrões epidemiológicos até então observados.

“Estamos vendo uma carga da doença sobre os idosos, desproporcional comparada a outras faixas etárias. O padrão característico de doenças respiratórias é o de que sistematicamente afetam os extremos etários, mas nesse caso a diferença é que não há um impacto em crianças e adolescentes como nos idosos”, observou. Ex-secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Oliveira afirmou jamais ter visto a Enfermagem tão em evidência como no atual momento da pandemia, e por isso ressaltou a importância do livro, que reúne reflexões “para auxiliar o profissional no melhor cuidado” dos pacientes, e particularmente dos idosos.

Representante do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Virna Hildebrand lembrou que profissionais de Enfermagem têm se sentido “sufocados com tantos afazeres” no cenário da pandemia, marcado por incertezas no trabalho da atenção básica. Neste sentido, assinalou que o livro lançado pela REDESAM terá grande importância em colaborar com os profissionais na organização e qualidade da prestação de assistência às vítimas da Covid-19.

Assessora Regional de Enfermagem e Técnicos em Saúde da OPAS/OMS, Silvia Helena De Bortoli Cassiani lembrou que na 73ª Assembleia Mundial da Saúde (AMS), realizada virtualmente nos dia 18 e 19 de maio e retomada entre 9 e 14 de novembro de 2020, o ano de 2021 foi declarado como Ano Internacional dos Trabalhadores de Saúde e Cuidadores. “E a mensagem chave do Ano Internacional é a necessidade de maior investimento em Recursos Humanos na Saúde. Há falta de profissionais e isso impacta diretamente na oferta de serviços de qualidade, sobretudo para as pessoas de idade mais avançada”, observou, acrescentando que o livro lançado pela REDESAM contribui muito com a qualificação do profissional de Enfermagem.

A professora Maria Helena Palucci Marziale, diretora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, observou por sua parte que o livro eletrônico lançado naquele momento era a primeira obra internacional lançada pelo Centro de Apoio Editorial da unidade educacional. A live de lançamento foi encerrada por uma das coordenadoras da edição do livro, Rosalina Partezani Rodrigues, professora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto e coordenadora da REDESAM Brasil. Ela agradeceu o trabalho de todos os 107 profissionais que colaboraram com o livro e destacou o desafio que foi compor e reunir todas as equipes para a produção de cada capítulo. “Procuramos sempre reunir profissionais de diferentes países em cada capítulo, para justamente possibilitar uma visão mais ampla”, ressaltou Rosalina.

Capítulos do livro

O ebook “O cuidado ao idoso na atenção primária à saúde em tempos de Covid-19” tem 22 capítulos, contemplando os múltiplos aspectos do trabalho dos e das profissionais de enfermagem nessa área. Assim, depois de um panorama da Covid-19 no mundo e nas Américas e do trabalho dos profissionais de enfermagem, o livro trata de temas como Cuidados Interprofissionais, a Promoção da Saúde do Idoso em Centros de Convivência, o Apoio Social ao Idoso na pandemia, o Cuidado com a Pele do Idoso, o Trabalho dos Cuidadores e o uso das Tecnologias Digitais na Atenção ao Idoso.

Outros aspectos abordados são Impacto do Confinamento na Saúde Mental do Idoso, a Violência contra o Idoso na Pandemia, o Cuidado do Idoso com HIV, o Idoso em Tratamento Oncológico em Tempos de Pandemia e Cuidados Paliativos ao Idoso em Tempos de Pandemia. Uma perspectiva abrangente, portanto, sobre o essencial trabalho da enfermagem no enfrentamento a um dos maiores desafios coletivos já enfrentados pela humanidade. Um nobre tributo a Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna e cujos 200 anos de nascimento foram lembrados em 2020. A capa do livro lançado pela REDESAM é ilustrada justamente com uma imagem de Florence, que tanto se empenhou pela melhoria das condições de trabalho das e dos profissionais de saúde.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Violência contra idosos mobiliza Conselho Estadual e Comissão da Câmara dos Deputados