Queimada na APA de Campinas (Foto José Pedro S.Martins)

Operação Estiagem começa hoje em Campinas com foco especial na proteção aos idosos

     A Operação Estiagem de 2020 começa em Campinas nesta sexta-feira, dia 01º de maio, e se estende até o final de setembro, tendo a proteção dos idosos contra a pandemia de Covid-19 como o foco especial dessa iniciativa de combate às queimadas. A Defesa Civil, em parceria com a Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, vai utilizar imagens de satélite e dois drones para a identificação dos pontos de incêndio, com multa para os infratores.

      “Os idosos e também as crianças sempre foram muito afetados por problemas respiratórios nesse período do ano, de baixa umidade relativa do ar, e essa situação é um agravante no contexto da pandemia. Então vamos atuar com muita firmeza nesse sentido”, avisa o diretor da Defesa Civil, Sidnei Furtado Fernandes, em entrevista para o Portal Longevinews.

      Fernandes nota que, neste momento de quarentena e após muitos dias sem chuva, as queimadas já aumentaram mais de dez vezes em relação ao ano passado. Em abril de 2019 foram detectados quatro focos de queimadas e em abril de 2020 foram 56. “Somos muito rígidos com as imagens de satélite. Às vezes um foco pode parecer multiplicado, em razão da posição do satélite. Então é preciso critério”, explica ele.

      A preocupação com os idosos, diz o diretor da Defesa Civil de Campinas, está em alinhamento com o plano que vem sendo conduzido de forma intersetorial no município de combate à pandemia. O plano é implementado por um conjunto de 14 secretarias, mais a Defesa Civil, a exemplo do que ocorre em outros países e em consonância com o que prevê o Programa Cidades Resilientes, das Nações Unidas.

      Essa intersetorialidade, que não tem sido comum na maior parte dos municípios brasileiros, já ocorre em outros países, como na Itália, onde os dados diários sobre a pandemia são divulgados pela Proteção Civil, a denominação local para a Defesa Civil.

      Sidnei Fernandes revela inclusive que há troca permanente de informações entre a Defesa Civil de Campinas e a Proteção Civil italiana justamente para aprimoramento constante do sistema de controle e resposta, visando combater a Covid-19.

       Outra medida com foco especial na proteção dos idosos – principal grupo de risco e que contabiliza o maior número de óbitos pela Covid-19 – é a atenção sistemática com as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). Todas as ILPIs de Campinas já foram vistoriadas e são monitoradas de forma permanente, acrescenta Sidnei Fernandes.    

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Evento online discute longevidade saudável