Perda de memória é um dos sinais de alerta para a demência. Imagem de Gerd Altmann por Pixabay.
Perda de memória é um dos sinais de alerta para a demência. Imagem de Gerd Altmann por Pixabay.

STOPIDADISMO PROMOVE AÇÕES NO MÊS MUNDIAL DE ALZHEIMER

Integrado por organizações iberoamericanas, o movimento #StopIdadismo (do qual o Portal LongeviNews é parceiro de mídia) associa-se às iniciativas relacionadas ao Mês Mundial de Alzheimer, em setembro, organizado pelo Centro Apoio Alzheimer Viseu (Obras Sociais Viseu) e Município de Viseu, e promove ações de conscientização sobre a data. Desde o dia 01 de setembro, está divulgando em seu site (https://stopidadismo.pt/sinais-de-alerta/) 10 sinais de alerta para a manifestação da demência, com o objetivo de ajudar o público a conhecer melhor e a identificar a sua ocorrência.

Perda de memória é um dos sinais de alerta para a demência. Imagem de Gerd Altmann por Pixabay.
Perda de memória é um dos sinais de alerta para a demência. Imagem de Gerd Altmann por Pixabay.

“Quanto mais souber sobre a doença, munindo-se de informação, conselhos e apoio, mais apta a pessoa estará para se preparar e se adaptar. Conhecimento é poder”, afirma Jose Carreira, coordenador do #StopIdadismo em Portugal.

Todos os anos, em setembro, as associações de Alzheimer e outras demências, bem como profissionais envolvidos no tratamento, cuidados e apoio às pessoas com demência, unem forças em todo o mundo para organizar atividades de sensibilização e informação para combate ao estigma, bem como Passeios da Memória e eventos de arrecadação de fundos. Em 2021, o tema escolhido para a campanha é “Conhecer a demência, Conhecer a Doença de Alzheimer”.

“Receber um diagnóstico em tempo hábil e correto de demência permitirá à pessoa: dispor de informação, recursos e apoios para si e para os seus entes queridos; desmistificar e desestigmatizar a sua doença; maximizar a sua qualidade de vida; e conhecer as terapias farmacológicas e não farmacológicas disponíveis que podem aliviar os sintomas e melhorar a cognição. Tudo isso pode ajudá-la a explicar à família, amigos e colegas o que mudou na sua vida e auxiliá-la a planejar o futuro”, explica Carreira.

O que é demência

A demência é um termo utilizado para descrever os sintomas de um amplo grupo de doenças que afetam a memória, o pensamento, a personalidade e as emoções. A doença de Alzheimer e a demência vascular são os tipos mais comuns, afetando até 90% das pessoas com demência. Os sintomas podem incluir: Perda de memória; Dificuldade em encontrar as palavras certas ou em compreender o que as pessoas estão a dizer; Dificuldade em executar tarefas rotineiras; Alterações da personalidade e mudanças de humor (…)

A doença não conhece fronteiras sociais, econômicas ou geográficas. A demência será vivida de forma diferente por cada indivíduo, mas as pessoas afetadas se tornarão gradualmente incapazes de cuidar de si próprias e necessitarão de ajuda nas tarefas essenciais da vida cotidiana. Atualmente não existe cura para a maioria dos tipos de demência, há alguns tratamentos ainda que limitados, o que enfatiza a importância dos cuidados precoces, informação, aconselhamento e apoio.

Conheça os 10 sinais de alerta para a manifestação da demência:

Setembro é o Mês Mundial de Alzheimer! Compartilhe com a hashtag #WorldAlzMonth

Sobre o #StopIdadismo

Integrado por diversas organizações iberoamericanas, o movimento #StopIdadismo foi lançado oficialmente no dia 30 de abril de 2021, como uma resposta da sociedade civil internacional a uma das maiores violências contemporâneas contra a pessoa idosa, o preconceito por idade, conhecido como idadismo.

A mobilização emergiu após a publicação pela Organização Mundial da Saúde e outras agências das Nações Unidas, no dia 18 de março, do “Relatório Global sobre Preconceito de Idade”. O documento revelou que uma em duas pessoas no planeta discrimina idosos, com atitudes que agravam a sua saúde física e mental e reduzem a sua qualidade de vida. As Nações Unidas alertam no documento que esse comportamento foi agravado na pandemia de Covid-19, na medida em que pessoas mais jovens e idosas foram estereotipadas no discurso público e nas redes sociais.

O objetivo central do movimento #StopIdadismo é produzir e difundir informações, reflexões, dados atualizados e outros elementos que contribuam para ações organizadas de enfrentamento ao idadismo. Nesse sentido, vem promovendo uma série de campanhas de conscientização sobre o problema.

Mais informações sobre o #StopIdadismo e sobre como participar de suas campanhas estão no site do movimento. Acesse: www.stopidadismo.com.br

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Um Glossário Coletivo para enfrentar o idadismo no campo da linguagem