Paço Municipal de Campinas iluminado em função do Junho Violeta (Foto Arquivo Prefeitura Municipal de Campinas)

Junho Violeta: Unimed Campinas promove palestra sobre violência contra pessoa idosa

“Envelhecendo com dignidade”. Este é o tema da palestra que será apresentada nesta terça-feira, 13 de junho, 14 horas, no Clube Fonte São Paulo, para os participantes do Programa Saúde Toda Vida, da Unimed Campinas.

Aberta aos demais interessados e à comunidade em geral, o tema será abordado pela coordenadora da Coordenadoria de Políticas Públicas para Pessoa Idosa, conselheira do Conselho do Idoso e da Cultura de Paz de Campinas, Karla de Castro Borghi. Entre outros pontos, a palestrante discorrerá sobre a importância da informação no combate à violência contra a pessoa idosa.

O evento faz parte da mobilização do Junho Violeta, mês dedicado a combater a violência contra as pessoas idosas no Brasil e no mundo. A iniciativa é da Prefeitura de Campinas por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos. Apoiam a mobilização o Conselho Municipal do Idoso e a Unimed Campinas.

Outras ações em Campinas

A Prefeitura de Campinas criou um hotsite exclusivamente para a ocasião, acessível em http://campinas.sp.gov.br/junhovioleta

A programação oficial sobre o Junho Violeta em Campinas também prevê, no dia 14 de junho, a Aula Inaugural da Turma das Oficinas Geração Mais Conectada, que será realizada no Centro de Referência da Juventude, na região Sudoeste. O evento enfocará o empoderamento digital e a inclusão digital das pessoas idosas.  

No dia 15 de junho, ocorrerá o Seminário do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, que será realizado na Câmara Municipal de Campinas. O seminário contará com a participação de Jessyka Bran, gerontóloga, cientista e pesquisadora da longevidade, qualidade de vida e saúde mental, e Natalia Carolina Verdi, advogada e Presidente da Comissão do Direito do Idoso na OAB-SP. O dia 15 é também o Dia Municipal de Conscientização da Violência Contra os Idosos, criado pela lei 14.052/2011.  A partir do dia 19 de junho, serão realizadas diversas ações nos terminais de Campinas para promover o respeito e a conscientização sobre os direitos das pessoas idosas. Essas ações acontecerão no Terminal Central, Terminal Ouro Verde, Terminal Campo Grande e Terminal Barão Geraldo.  

Encerrando a programação, no dia 24 de junho, a Coordenadoria de Políticas Públicas para a Pessoa Idosa estará na Praça Vila Aurocam. Essa iniciativa tem como objetivo divulgar e oferecer serviços para a população idosa da região.

Sobre o Saúde Toda Vida

O Programa Saúde Toda Vida da Unimed Campinas existe desde 1999 e, desde então, é oferecido gratuitamente a homens e mulheres da comunidade que passaram dos 55 anos, clientes e não clientes da Unimed. Atualmente, são mais de 400 participantes ativos, a maioria mulheres, mas nos últimos 24 anos já foram favorecidos mais de 5 mil idosos. A grade abrangente e o foco na saúde física e mental, no bem-estar, na socialização e na qualidade de vida são os principais diferenciais dessa iniciativa, cujas ações acontecem no Clube Fonte São Paulo, em Campinas.

Como participar

Fazer parte do Saúde Toda Vida é simples. Basta comparecer na sede do Clube Fonte São Paulo das 8h às 10h30, exceto às terças-feiras, enviar um WhatsApp para o número (19) 99972-9052 ou fazer a inscrição pelo site: https://www.unimedcampinas.com.br/institucional/responsabilidade-social/saude-toda-vida. A sede do clube está localizada na Rua José Paulino, 2.138, Vila Itapura, Campinas.  Informações adicionais podem ser obtidas pelos telefones (19) 3735-7059 ou 3735-7738 e pelo WhatsApp.

VIOLÊNCIA CONTRA PESSOA IDOSA NO BRASIL

De acordo com a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, nos primeiros três meses de 2023 as violações de direitos humanos contra pessoas idosas alcançaram 202,3 mil registros em todo o Brasil, um número que é 97% maior na comparação com o mesmo período de 2022, quando foram registradas 102,8 mil violações.

“A retomada do Disque 100, aliada ao trabalho de comunicação e divulgação, pode justificar esse aumento juntamente com as ações da nossa secretaria, que também divulgam o serviço”, afirmou sobre estes dados o secretário nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, Alexandre da Silva. Ele também assinala que as ações de divulgação do Disque 100 evitam a subnotificação evidenciada nos últimos quatro anos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Um Glossário Coletivo para enfrentar o idadismo no campo da linguagem